Domingo 15 Muharram 1446 - 21 Julho 2024
Portuguese

Tipos de movimentos durante a oração

Pergunta

Eu quero saber se movimentar-se em oração é uma inovação (bid'ah) ou invalida a oração?

Texto da resposta

Todos os louvores são para Allah.

Há diferentes tipos de movimentos durante a oração:

1. Movimentar-se fisicamente, virando o peito para longe da direção da qiblah. Este tipo de movimento invalida a oração, pois o olhar voltado para a qiblah é uma das condições para que a oração seja válida.

2. Virar a cabeça ou os olhos apenas, enquanto o corpo permanece voltado para a qiblah. Este tipo de movimento não é apreciado (makruh), a menos que o muçulmano o faça porque precisa.

Se ele fizer isso sem necessidade, então ele reduziu a recompensa por sua oração, mas esta ainda é válida e não será invalidada por isso.

Foi dito em al-Mawsu’ah al-Fiqhiyyah (27/109):

Não há diferença de opinião entre os fuqaha' em relação ao fato de que é desaconselhável (makruh) movimentar-se em oração, por causa do hadith de ‘Aisha (que Allah esteja satisfeito com ela), que disse: Eu perguntei ao Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) sobre se movimentar em oração e ele disse: “É algo que o Shaitan rouba da oração de uma pessoa” Narrado por al-Bukhari (751).

Só é desaconselhável (makruh) se for feito desnecessariamente ou sem uma razão. Mas se houver necessidade disso, como se o adorador teme por si ou por sua propriedade, então não é makruh. Fim da citação.

Foi dito em Fataawa al-Lajnah ad-Daa'imah (7/27):

Movimentar-se em oração é desaconselhável e prejudica sua recompensa, mas aquele que se movimenta em oração não é obrigado a repeti-la, porque em outros ahadith há evidências que indicam que é permitido se movimentar caso haja necessidade de fazê-lo. Assim, sabe-se que isto não invalida a oração. Fim da citação.

Existem muitos ahadith que indicam que é permitido se movimentar em oração se isso for feito por um motivo, como o relato narrado por Muslim (431) de Jaabir (que Allah esteja satisfeito com ele), que disse: O Mensageiro de Allah (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) estava doente, então rezamos atrás dele quando ele estava sentado, e Abu Bakr fez as pessoas ouvirem o takbir. Ele se virou para olhar para nós e viu que estávamos de pé, então fez um gesto para que nos sentássemos, e rezamos sentados atrás dele.

Abu Dawud (916) narrou que Sahl ibn al-Hanzaliyah (que Allah esteja satisfeito com ele) disse: O iqaamah para oração – oração do Fajr – foi dado, e o Mensageiro de Allah (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) começou a rezar enquanto se virava e olhava para o caminho da montanha. Abu Dawud disse: Ele enviou um cavaleiro no caminho da montanha para ficar de guarda durante a noite. Classificado como sahih por Albaani em Sahih Abi Dawud.

Shaikh Ibn Baaz (que Allah tenha misericórdia dele) disse: Não há nada de errado em se movimentar enquanto reza, buscando refúgio em Allah contra o amaldiçoado Shaitan, ao experimentar pensamentos intrusivos (waswasah); ao contrário, é recomendado (mustahabb) quando houver uma necessidade urgente, mas deve ser feito apenas com a cabeça." (Majmu’ Fataawa Ibn Baaz 11/130).

3. Existe outro tipo de movimento, que é o movimento no coração enquanto se reza, por meio de pensamentos que distraem a pessoa para que ela não se concentre, nem reflita em sua oração.

Shaikh Ibn ‘Uthaimin (que Allah tenha misericórdia dele) disse:

Você deve entender que o movimento é de dois tipos:

1. Movimentar-se no sentido físico, que é virar a cabeça;

2. Movimentar-se em sentido metafórico, no coração. Isso se refere ao waswaas e pensamentos passageiros que vêm ao coração. Este é um problema do qual ninguém está livre; quão difícil é tratá-lo e quão poucos são os que estão a salvo disso. Isso prejudica a oração e gostaria que fosse apenas em parte dela. Mas, uma pessoa pode se movimentar desde o início de sua oração até o fim, e pode-se realmente dizer que isso é algo que o Shaitan rouba da oração de uma pessoa." (Ash-Sharh al-Mumti' 3/70).

E Allah sabe mais.

A Fonte: Islam Q&A