Quinta-feira 12 Muharram 1446 - 18 Julho 2024
Portuguese

Qual é o horário da oração do 'Isha?

Pergunta

Esta pergunta é referente aos horários da oração do Isha'. Existem várias opiniões sobre quando expira o período para oferecer a oração 'Isha. Alguns dizem que se pode rezar o 'Isha até que o Adhan do Fajr seja chamado, enquanto outros dizem que expira no momento das "orações do Tahajjud". E, finalmente, alguns acreditam que devemos considerar o número de horas entre o Adhan do 'Isha e do Fajr, e dividi-las pela metade, a fim de estimar a última hora da oração do Isha.
Eu sei que as orações devem ser feitas prontamente e na hora certa. Atrasar uma oração sem motivo não é aconselhável, mas, ainda assim, seria muito benéfico saber a opinião exata sobre esse assunto.

Resumo da Resposta

A oração do ‘Isha deve ser realizada antes da meia-noite, e não é permitido atrasá-la até a meia-noite.

Todos os louvores são para Allah.

Quando a oração do 'Isha deve ser oferecida?

A oração do ‘Isha deve ser oferecida antes da meia-noite, e não é permitido adiá-la até a meia-noite. Isso ocorre porque o Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse: “A hora do 'Isha é até meia-noite” (Narrado por Muslim, al-Masaajid wa Mawadi' as-Salah, 964).

Então você deve rezar o ‘Isha antes da meia-noite, com base na duração da noite, porque a noite pode ser mais longa ou curta, então a diretriz é baseada em quantas horas a noite dura. Se a noite dura dez horas, não é permitido atrasá-la até o final da quinta hora.

O melhor momento para oferecer o ‘Isha

A melhor maneira é rezar no primeiro terço da noite. Se uma pessoa reza no início do período para o 'Isha, tudo bem, mas se ela atrasa um pouco, isso é preferível, porque o Mensageiro (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) costumava recomendar adiar a Oração do Isha por um tempo. Porém, se a pessoa reza no início de seu período, depois que o crepúsculo – o brilho avermelhado na linha do horizonte – desapareceu, não há nada de errado nisso.

E Allah sabe mais.

A Fonte: Majmu’ Fataawa al-Shaykh 'Abd al-'Aziz ibn Baaz (que Allah tenha misericórdia dele), 10/386