Domingo 7 Rajab 1444 - 29 Janeiro 2023
Portuguese

Vendendo a preços diferentes

Pergunta

Vendo relógios e outras coisas. Se o preço de um relógio, por exemplo, é cento e cinquenta reais, e um homem vem a mim e eu o vendo por cento e quarenta e cinco reais; aí vem outra pessoa e eu vendo por cento e trinta e cinco, por exemplo, em dinheiro; e um amigo vem a mim, e porque ele é um amigo, eu o vendo por cento e vinte e cinco reais, é permitido vender dessa maneira? Que Allah te recompense.

Texto da resposta

Todos os louvores são para Allah.

O que se exige do crente é não enganar as pessoas; ao contrário, ele deve calcular o preço apropriado que não cause danos às pessoas. Se o preço dos relógios a cento e cinquenta é o preço corrente para tais itens, mas o vendedor dá um desconto a alguém porque a pessoa insiste em um preço mais baixo, ou porque é amigo ou parente, não há nenhum problema, pois ele está dando um desconto para alguns amigos e vendendo por menos do que o preço normal, e não há nada de errado nisso.

Mas, se ele engana as pessoas, o que significa que se ele vê alguém que não é agressivo na negociação e não tem conhecimento dos preços, então cobra mais, e se ele vê alguém que é esperto e conhece os preços, cobra o valor usual, isso não é permitido. Em vez disso, ele deve se importar com aquele que desconhece os preços tanto quanto se preocupa com o outro, portanto, deve vendê-lo a um preço razoável para todos, e não enganar ninguém ou trair a confiança de ninguém. Deve vender ao preço habitual que vende a todas as pessoas, para não enganar ninguém, e se der desconto a algumas pessoas que lhe são próximas, ou a alguns dos seus amigos ou familiares, ou der como um presente de graça, não há nada de errado com isso, e isto depende dele.

Porém, ele não deve visar os ignorantes e aqueles que desconhecem os preços, vendendo-os por um preço mais alto. Ao contrário, seus preços devem ser os mesmos cobrados a todos, seja o cliente esperto ou não. Isso é o que se exige dele. Quanto a dar um desconto para algumas pessoas, não há problema algum. Fim da citação.

A Fonte: Shaikh 'Abd al-'Aziz ibn Baaz (que Allah tenha misericórdia dele) - Fataawa Nur 'ala ad-Darb (3/1432).