Segunda-feira 11 Dhu Al-Hijjah 1445 - 17 Junho 2024
Portuguese

Como nomear uma criança no Islam

Pergunta

Quero dar um nome ao meu filho. Quais são as regras islâmicas sobre isso?

Resumo da Resposta

Assim se nomeia uma criança no Islam: 1- Evite nomes que impliquem servidão ou adoração a qualquer coisa que não seja Allah. 2- Evite nomes de Allah que sejam próprios apenas para Ele. 3- É makruh (desaconselhável) usar nomes que tenham significados desagradáveis. 4- Os melhores nomes são ‘Abd-Allah e ‘Abd al-Rahman.

Todos os louvores são para Allah.

Importância de dar nomes no Islam

Não há dúvida de que a questão de dar nomes é uma das questões mais importantes na vida das pessoas. O nome de alguém é um título que diz algo sobre ela e é essencial para a comunicação.

É um adorno e símbolo para a pessoa, algo pelo qual ela é chamada neste mundo e no outro. É indicativo da religião a que pertence e faz com que se sinta um dos seguidores dessa religião. Transmite uma impressão aos outros e, na opinião deles, é como uma peça de roupa – se for muito longa ou muito curta, não fica bem.

Como nomear uma criança no Islam

O princípio básico relativo aos nomes é que eles são permitidos, mas existem alguns assuntos que são proibidos de acordo com a Shari’ah e devem ser evitados na escolha dos nomes. Isso inclui o seguinte:

  • Servidão ou adoração de qualquer coisa que não seja Allah, incluindo profetas e anjos. Não é permitido ser escravizado ou adorar alguém ou qualquer coisa que não seja Allah. Entre os nomes que expressam servidão ou adoração a qualquer coisa que não seja Allah estão 'Abd ar-Rasul (“servo do Mensageiro”), 'Abd an-Nabi (“servo do Profeta”) e 'Abd al-Amir (servo do príncipe) e outros nomes que implicam adoração ou submissão a qualquer coisa que não seja Allah. A pessoa que tem um nome assim deve mudá-lo. O grande Sahabi 'Abd ar-Rahman ibn 'Awf (que Allah esteja satisfeito com ele) disse: Meu nome era 'Abd 'Amr – ou de acordo com outro relato, 'Abd al-Ka'bah – e quando me tornei muçulmano, o Mensageiro de Allah (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) me chamou de 'Abd ar-Rahman. (Narrado por al-Hakim, 3/306. Al-Dhahabi concordou com ele)
  • Nomes de Allah que são próprios apenas para Ele, glorificado seja, como al-Khaliq (o Criador), ar-Raziq (o Provedor), ar-Rabb (o Senhor), ar-Rahman (o Misericordioso), etc., estes são nomes que convêm apenas a Allah; nomes que descrevem atributos que são verdadeiros apenas para Allah, como Malik al-Muluk (Rei dos reis), al-Qahir (o Subjugador), etc. É haram chamar as pessoas por esses nomes, e estes devem ser mudados. Allah diz (interpretação do significado): “Acaso, conheces-Lhe algum homônimo?” [Mariam 19:65].
  • Nomes que pertencem exclusivamente aos incrédulos e não são usados por mais ninguém, como ‘Abd al-Masih (“servo do Messias”), Butrous (Pedro), Jurjus (George) e outros nomes que denotam religiões de incredulidade.
  • Nomes de ídolos e falsos deuses que são adorados em vez de Allah, como dar a alguém o nome de um demônio e assim por diante.

Não é permitido chamar as pessoas pelos nomes acima mencionados; na verdade, fazer isso é haram e qualquer pessoa que tenha esse nome é obrigada a alterá-lo.

Nomes não apreciados no Islam

  • É makruh (desaconselhável) usar nomes que tenham significados desagradáveis, seja porque o significado é feio ou porque irá provocar outros a zombarem da pessoa. Esses nomes também vão contra os ensinamentos do Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele), que nos ordenou a dar nomes bonitos. Exemplos de tais nomes (censuráveis) incluem: Harb (“guerra”), Rashash (aspersão ou chuvisco) e Hiyam – que é o nome de uma doença sofrida por camelos – e outros nomes que têm significados feios ou desagradáveis.
  • É makruh usar nomes que tenham significados atraentes ou provocativos. Isso acontece muito quando se trata de nomear meninas, onde são dados alguns nomes que possuem significados sexuais ou provocativos.
  • É makruh nomear deliberadamente alguém com o nome de pessoas imorais, como cantores e atores/atrizes, etc. Se eles tiverem bons nomes, é permitido usar esses nomes, mas deve ser por causa do significado do nome e não por causa do desejo de imitar essas pessoas.
  • É makruh dar nomes que tenham significados que se refiram ao pecado, como Sariq (“ladrão”) ou Zalim (“malfeitor”); ou dar nomes de Faraós ou pecadores, como Fir’awn (Faraó), Haman (o nome do ministro do Faraó) e Qarun.
  • É makruh usar nomes de animais conhecidos por suas características indesejáveis, como al-Himar (burro), al-Kalb (cachorro), al-Qird (macaco), etc.
  • É makruh usar qualquer nome que seja adicionado às palavras “ad-Din” ou “al-Islam” (ou seja, nomes que aparecem em idafah – construção genitiva – com estas palavras), como Nur ad-Din (“luz da religião”), Shams ad-Din (“sol da religião”), Nur al-Islam (“luz do Islam”), Shams al-Islam (“sol do Islam ”), etc., porque esses nomes dão a uma pessoa mais do que ela merece. Os estudiosos dentre os Salaf não gostavam de receber apelidos desse tipo. Imam An-Nawawi (que Allah tenha misericórdia dele) não gostou de seu apelido de Muhiy ad-Din (“reviver da religião”); Shaikh al-Islam Ibn Taimiyah (que Allah tenha misericórdia dele) também não gostava de seu apelido de Taqiy ad-Din (“piedade da religião”) e costumava dizer: “Mas, minha família me deu esse apelido que ficou bem conhecido."
  • É makruh adicionar qualquer palavra ao nome de Allah, exceto a palavra ‘Abd (servo), como em ‘Abd-Allah (‘Abdullah). Exemplos disso incluem Hasab-Allah, Rahmat-Allah (a misericórdia de Allah), etc. É igualmente makruh adicionar palavras à “ar-Rasul” (o Mensageiro).
  • É makruh usar nomes de anjos ou chamar as pessoas pelos nomes de suratas do Alcorão, como Ta-Ha, Ya-Sin, etc. Esses nomes são al-Huruf al-Muqatta'ah (letras que aparecem no início de algumas suratas; seu significado é conhecido apenas por Allah – nota do tradutor), eles não são nomes do Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele). Veja Tuhfat al-Mawdud de Ibn al-Qayyim (que Allah tenha misericórdia dele), pág. 109.

Esses nomes são makruh, e é makruh dá-los a qualquer pessoa. Mas, se uma pessoa recebeu esse nome de sua família, e ela é adulta e é difícil mudá-lo, ela não precisa fazer nada.

Categorias de bons nomes

Existem quatro categorias de bons nomes:

  • A primeira (melhor) categoria são os nomes ‘Abd-Allah e ‘Abd al-Rahman. O Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse: “Os nomes mais amados por Allah são ‘Abd-Allah e ‘Abd al-Rahman.” (Narrado por Muslim em seu Sahih, 1398).
  • A segunda categoria são todos os nomes que expressam a servidão e a adoração a Allah, como ‘Abd al-Aziz, ‘Abd ar-Rahim, ‘Abd al-Malik, ‘Abd-AIlah, ‘Abd as-Salam, etc.
  • A terceira categoria são os nomes dos Profetas e Mensageiros – que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre eles. Sem dúvida, o melhor e maior deles é o do nosso Profeta Muhammad (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele); o nome Ahmad também é um de seus nomes. Em seguida vêm os nomes dos “os dotados de firmeza, entre os Mensageiros” [cf. Al-Ahqaf 46:35], nomeadamente Ibrahim, Mussa, 'Issa e Nuh (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre eles), então o restante dos profetas – que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre eles.
  • A quarta categoria são os nomes dos servos justos de Allah, acima de todos os Companheiros do nosso nobre Profeta. É mustahabb usar seus nomes, seguindo seu exemplo e esperando alcançar um status mais elevado.
  • A quinta categoria é qualquer outro bom nome que tenha um significado próprio e agradável.

Pontos a considerar ao nomear uma criança no Islam

É bom prestar atenção a uma série de questões ao dar nomes aos nossos filhos, incluindo as seguintes:

  1. Reconhecer que este nome permanecerá com a pessoa por toda a vida, podendo causar algum constrangimento ou problemas que, por sua vez, poderão fazê-la se sentir mal com o pai, a mãe ou quem lhe deu aquele nome.
  2. Ao analisar os nomes para escolher um, devemos observá-los de vários ângulos. Devemos considerar o nome em si e também pensar em como soará quando essa pessoa for uma criança, um jovem, um adulto, um velho e um pai, e como será adequado ao seu pai quando chamado de “Abu” (Pai de Fulano de Tal, assim como será para seu filho quando chamado de Filho de Fulano de Tal, etc.).
  3. A escolha do nome é direito do pai, pois é ele quem dará o nome ao filho (filho de, ou filha de…). Mas é imprescindível que o pai envolva a mãe na decisão e peça a opinião dela, para ter certeza se ela acha o nome bom e sinta feliz.
  4. A criança deve receber o nome do pai, mesmo que o pai seja falecido ou divorciado, etc., mesmo que ele não cuide da criança nem a veja. É totalmente haram dar a uma criança o nome de qualquer pessoa que não seja seu pai, exceto em um caso, que é quando a criança nasce como resultado de adultério (Allah não permita). Neste caso, a criança deve receber o nome da mãe e não é permitido dar a ela o nome do pai.

E Allah sabe mais.

A Fonte: Sheikh Muhammed Salih Al-Munajjid